• Para auxiliar os gestores com a Reforma Trabalhista, a Proceconta preparou um material que destaca de forma direta e prática as principais mudanças.
  • baixe o e-book
  • Siga-nos no Facebook
  • Siga-nos no Twitter
  • Siga-nos no Linkedin

(51) 3026-8282


Blog

13 de Setembro de 2017

Arrecadação de IRPJ e CSLL diminui com frustração de projeção de lucro

Em julho deste ano, o Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) tiveram um recolhimento de R$ 18 bilhões. Isso representa uma diminuição real de 18,6% no comparativo com o mesmo mês do ano passado, conforme dados divulgados pela Receita Federal no final de agosto. Especialistas avaliam que a queda acentuada na arrecadação indica uma frustração das estimativas de lucro das empresas em relação ao início do ano.

Essa contração foi motivada pelo recuo de 67,35% na arrecadação referente ao pagamento mensal, por estimativa de ganho, das entidades financeiras. Já nos primeiros sete meses deste ano, a contração nos dois tributos foi de 5,84% diante do decréscimo de 15,52% na receita oriunda das estimativas de lucro das financeiras.

No acumulado dos meses de abril (-2,05%), maio (-3,38%) e junho (-2,84%), as quedas no recolhimento do IRPJ e CSLL foram menores percentualmente. Já nos meses iniciais do ano, foram registradas altas: janeiro (+2,56%), fevereiro (+6,35%) e março (+2,76%). Naquele período, a Receita afirmava que a perspectiva maior de lucro para o ano 2017 era o que puxava o resultado positivo.

Especialistas sinalizam que essas expectativas foram sendo frustradas gradativamente, principalmente depois dos eventos políticos de maio, provocando uma redução das projeções de mercado para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) e, portanto, da arrecadação federal.

Fonte: Fenacon