• Confira nosso material com tudo que você precisa saber sobre IRPF. Baixe agora o nosso e-book gratuito!
  • baixe o e-book
  • Siga-nos no Facebook
  • Siga-nos no Twitter
  • Siga-nos no Linkedin

(51) 3026-8282


Blog

31 de Janeiro de 2018

IRPF 2018: descubra quais são os documentos obrigatórios

Organizar todos os documentos necessários para realizar a Declaração do Imposto de Renda é uma tarefa importante para evitar problemas lá na frente. Esses documentos são a base dos dados que serão entregues a Receita Federal, a falta de algum deles pode acarretar em uma declaração com erros ou omissão de informações.

Em um primeiro momento é preciso esclarecer que não são todas as pessoas que precisam realizar a Declaração. Existem alguns critérios que determinam a necessidade ou não do envio de informações a Receita, veja abaixo:

Quem precisa declarar
- Pessoas que têm rendimentos isentos, não-tributáveis, cuja soma seja maior que R$ 40 mil no ano de 2017;
- Quem recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma anual foi superior a R$ 28.559,70;
- Cidadãos que tiverem a posse de bens, inclusive terrenos, de valor total maior que R$ 300.000;
- Trabalhadores que arrecadaram, em 2017, um valor superior a R$ 142.798,50 proveniente de atividade rural;
- Quem obteve um ganho de bens ou direitos ou efetuaram operações em bolsas de valores estrangeiras, artigos ou assemelhados.

Quem não precisa declarar
- Quem possuir renda mensal de até R$ 1.903,98 (de acordo com a tabela de 2016);
- Beneficiário de aposentadoria, pensão ou reforma que ganhe abaixo de R$ 1.903,98;
- Quem obtém posse de bens e direitos, desde que o valor total seja de até R$ 300.000,00;
- Pessoas portadoras de doenças graves com ganhos de até R$ 40.000,00.

Se você se enquadra nos critérios das pessoas que precisam realizar a Declaração, então você precisará se organizar para evitar cair na malha fina. Preparamos uma lista com 15 tipos de documentos que serão necessários para fazer sua declaração, confira:

1. Documentos pessoais
- Documento de identificação com CPF e RG;
- Endereço atualizado com a informação de que houve ou não mudança de endereço no ano anterior;
- Número do título de eleitor (opcional);
- Número do recibo da declaração do ano anterior se existir;
- Para autônomos, número de cadastro no INSS (PIS ou NIT);
- Dados da conta bancária para recebimento da restituição de imposto se for o caso.

2. Informe de rendimentos
- Para quem é contratado via CLT, o informe apresenta os dados de todos os recebimentos (salários, 13º, férias), descontos de imposto e contribuição previdenciária;
- Para quem é empresário e faz retirada de pró-labore, o documento demonstra o valor acumulado nos meses do ano anterior e os descontos de INSS e IR.

3. Informe de rendimentos de aplicações ou extrato de investimentos
- Quem aplica dinheiro em algum investimento de renda fixa ou variável, além de declarar o imposto de renda sobre investimentos, precisa informar:
• Produtos escolhidos do mercado financeiro;
• Valores aplicados;
• Lucro;
• Dividendos recebidos;
• Possíveis perdas;
• Possível imposto retido.

4. Recibos de aluguéis pagos e recebidos
5. Informe de rendimentos e extrato de previdência privada
6. CPF e data de nascimento dos dependentes

7. Comprovantes de despesas médicas
- Caso tenha tido gastos com despesas médicas, admitidas entre os abatimentos, é necessário incluir na documentação as notas e faturas que as comprovem, inclusive de dependentes ou cônjuge.

8. Escritura de imóveis
- Caso o bem tenha sido adquirido ou vendido no ano anterior, a documentação da transação também se faz necessária. Benfeitorias que valorizem o imóvel também devem ter as notas fiscais e faturas da ampliação ou reforma apresentadas.

9. Certificado de Registro de Licenciamento Veicular
- Caso o bem tenha sido adquirido ou vendido no ano anterior, a documentação da transação também se faz necessária.

10. Comprovantes de despesas com educação

11. CPF e CNPJ de pagamentos

- Quem trabalha como autônomo precisa identificar as fontes com CPF e CNPJ dos pagadores. Quem efetua pagamentos a profissionais liberais também precisa identificá-los com CPF.

12. Extrato de consórcios, financiamentos e outras dívidas

13. Recibo de doação
- Recibo – ou outro documento – emitido na efetivação de doação realizada ou recebida.

14. Informe de rendimentos da Previdência Social
- Aposentados e pensionistas devem emitir no site da Previdência o extrato de seus benefícios para a declaração.

15. Informe de rendimentos financeiros
- Extratos de suas contas em bancos para fins de declaração de renda, constando, em cada um deles, o saldo das contas no dia 31 de dezembro do último ano.

Saiba mais:
>> Imposto de Renda PF 2018: conheça as mudanças
>> Tire suas dúvidas sobre o Imposto de Renda (vídeo)

Precisa fazer a sua Declaração? Entre em contato com a Proceconta clicando aqui.